SINAIS DE ALERTA E BANDEIRAS VERMELHAS DO ABUSO NARCISISTA

SINAIS DE ALERTA

O parceiro(a)…

  • Tem um senso de superioridade, por exemplo, sendo muito crítico ou julgando os outros.
  • Se ‘acha no direito’, como por exemplo de furar o sinal ao invés de esperar ou deliberadamente deixar lixo para que os outros recolham. Isso pode parecer confiança ou se manifestar de formas sutis.
  • Faz elogios de mão dupla como “ela parece você, sabe, magra, mas sem músculo”. São elogios que contém dissimuladamente uma crítica.
  • No relacionamento, avança rápido demais, por exemplo, bombardeando com atenção, elogios ou presentes e dizendo “eu te amo” muito no início da relação.
  • Começa a sutilmente te ignorar. Pode parecer que perdeu o interesse/distraiu-se ou mexer no telefone enquanto você fala.
  • Usa palavras inocentes que são frequentemente contraditórias com a linguagem corporal e o tom da voz. Por exemplo, dizer “não há nada errado” com um tom agressivo de voz.
  • Suas histórias não fecham muito e você começa a perceber mentirinhas inocentes. Você pode até mesmo falar para si mesmo(a) “eu o(a) vi mentir para um amigo, foi só uma mentirinha inocente. Mas pra mim ele(a) não mente”.
  • Tem dois conjuntos de regras: as que se aplicam a ele(a) e regras que se aplicam aos outros. Pode ter expectativas irreais de amor e cuidado dos outros para com ele(a), mas que não se aplicam a ele(a) da mesma forma.
  • Tem falta de empatia e é incapaz de se colocar no lugar dos outros.
  • Tem poucos limites e pode frequentemente invadir sua privacidade, seus pertences ou achar que você tem a obrigação de descobrir por telepatia suas vontades ou necessidades.
  • Pode ser muito sensível a críticas ou qualquer sugestão onde não está certo(a).
  • Pode ter atitude de “meu jeito ou acabou”. Acredita que sabe mais em tudo e que o próprio jeito de fazer as coisas é o correto sempre.
  • No início pode ser muito carismático(a) ou sedutor(a), sempre sabendo o que falar para você.

BANDEIRAS VERMELHAS

  • Conforme a relação se estabelece, você começa a ver sinais de alerta ou bandeiras vermelhas mais fortes, tais como: você descobre mentiras maiores e, quando as confronta, nunca recebe uma resposta direta ou ele(a) vai reverter a situação e acusar você do que ele(a) está fazendo.
  • Se você tenta discutir com ele(a), vira uma verdadeira briga. Não há discussão amistosa para resolver um problema. Ele(a) pode acusar você de causar a briga ou usar tratamento de silêncio como forma de punir você por confrontá-lo(a).
  • Os argumentos parecem circulares e sem sentido. Você fica se sentindo emocionalmente esgotado(a) ou confuso(a). Não há solução do problema e nenhum senso de comprometimento com uma solução do tipo ganha-ganha. A lógica é sempre ganha-perde onde você sempre está no segundo lugar. Parece que ele(a) precisa “vencer” não importa as consequências ou o problema. Você fica se sentindo desamparado(a) e incompreendido(a).
  • Pode te dizer que algo que não aconteceu quando você sabe que aconteceu ou vice versa. Isso é chamado de gaslighting e intenciona fazer você duvidar da realidade e do próprio julgamento.
  • Você sente como se precisasse pedir permissão antes de fazer planos com outras pessoas. Ele(a) pode tentar controlar aonde você vai ou ligar e mandar mensagens constantemente para checar sobre onde esteve/o que andou fazendo.
  • Você começa a ver menos sua família e amigos. Talvez porque ele(a) impeça abertamente ao fazer sentir culpa ou por ameaças de abandono. Ou pode ser mais sutil, fazendo tanta confusão quanto a ver sua família e amigos que você começa a evitá-los para que não tenha que lidar com o estresse. Você termina se sentindo isolado(a) e sozinho(a).
  • A relação flui em apenas uma direção, como se você apenas tivesse que investir, quem está sempre errado(a), quem está se empenhando mais, mudando mais ou fazendo a maioria dos sacrifícios apenas para mantê-lo(a) feliz. E mesmo assim não funciona. Nada nunca é suficiente.
  • Você não consegue se sentir bem ou relaxado(a) na presença dele(a). Você sente como se estivesse pisando em ovos, esperando a próxima explosão. Você percebe que sente uma sensação de alívio quando ele(a) não está.
  • Sente que, não importa o que faça, nunca é suficiente. Você é manipulado(a) para que seus defeitos ou vulnerabilidades sejam explorados e usados contra você a cada oportunidade. Você começa a se sentir inadequado(a), que não merece ser amado(a) e como se tudo fosse sua culpa.

Quanto mais desses sentimentos ou sensações você reconhece, mais provavelmente você está de fato vivendo um abuso narcisista. Bree Bonchay, fundadora do Dia Internacional do Abuso Narcisista resume bem:

“O abuso narcisista não costuma incluir formas de agressão física que deixam marcas como hematomas. Os sinais do abuso narcisista são invisíveis, o que o torna muito mais difícil de identificar. O abuso é mais ambíguo e difícil de provar, mas não menos danoso, pois é uma forma de violação espiritual. Com o tempo, o abuso deteriora a autoconfiança e autoestima da vítima. A vítima nem mesmo se dá conta do que está acontecendo até que o dano já esteja feito. O abuso é sempre sobre controle.”

Fonte: WNAA
Traduzido e adaptado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s